Sobre a Fundação

Quem somos

Na Fundação Bernard van Leer nós acreditamos que dar a todas as crianças um bom começo na vida é tanto a coisa certa a fazer, quanto a melhor forma de construir sociedades saudáveis, prósperas e criativas.

Somos uma fundação privada que busca desenvolver e compartilhar o conhecimento de experiências que funcionam no desenvolvimento da primeira infância. Fornecemos apoio financeiro e expertise para parceiros de governos, sociedade civil e privada para ajudar no teste e ampliação de serviços que efetivamente melhorem a vida de crianças pequenas e suas famílias.

Nos últimos 50 anos, investimos mais de meio bilhão de dólares e trabalhamos em todas as regiões do planeta. Nossas parcerias notificaram as políticas públicas em mais de 25 países, levaram a inovações na prestação de serviços e treinamento, amplamente adotados por governos e organizações sem fins lucrativos, e geraram ideias revolucionárias que mudaram a maneira como as partes interessadas, dos pais aos formuladores de políticas, pensam sobre os primeiros anos de uma criança.

História

Bernard van Leer foi um empresário, fundador de uma grande companhia de embalagens em escala global. Após testemunhar a destruição provocada pela Segunda Guerra Mundial, Bernard decidiu investir na melhoria da sociedade, e em 1949 criou a Fundação para realizar uma ampla gama de atividades filantrópicas. Quando faleceu em 1958, seu filho Oscar assumiu a direção da empresa de embalagens e da Fundação.

Por que investir no desenvolvimento da primeira infância?

Oscar, filho de Bernard, focou o trabalho da Fundação nas crianças pequenas em meados da década dos 60. Ele se inspirou na ideia de que fazer pequenas mudanças no início da vida de alguém poderia mudar dramaticamente seu futuro. Como empresário, Oscar sentiu que investir em crianças pequenas era uma proposta de valor convincente – que poderia melhorar o estado do mundo.

Desde então, têm surgido crescentes evidências nos campos da saúde pública, das neurociências e da economia, que demonstram que o investimento no desenvolvimento da primeira infância pode se traduzir em uma saúde melhor, uma maior capacidade de aprender e trabalhar com os outros e também de maiores rendimentos na idade adulta. Tais investimentos são fundamentais por:

  • Garantir que as mulheres grávidas, bebês e crianças pequenas tenham acesso a uma alimentação e cuidados de saúde adequados
  • Proteger as crianças jovens do abandono, da violência familiar e da sociedade
  • Dar aos bebês e às crianças pequenas amplas oportunidades de estimulação, cuidados e aprendizagem

Apesar das evidências convincentes e da disponibilidade de modelos efetivos de prestação de serviços, a revista The Lancet, publicação mundial de saúde pública, estima que 250 milhões de crianças com menos de 5 anos não recebem os cuidados de que precisam para atingir seu potencial total.

Nossa estratégia 2016-2020: transição para escala

Depois de cinco décadas de investimento no desenvolvimento da primeira infância, a Fundação Bernard van Leer está agora entrando em uma nova fase, em que acreditamos que o principal desafio é fazer a transição de programas para escalas maiores. Muitas ideias para melhorar a saúde, a nutrição, a proteção e a aprendizagem das crianças mais jovens provaram ser eficazes em projetos em pequena escala – mas como podemos atingir centenas de milhares ou milhões de crianças?

Nossa estratégia ajudará a responder esta questão através da construção de parcerias em três áreas:

Geograficamente, nossos investimentos durante este período incidirão em um conjunto de países selecionados com vistas a refletir a diversidade global em termos econômicos, geográficos e culturais. Estes países incluem o Brasil, Índia, Israel, Costa do Marfim, Holanda, Peru e Turquia. Além disso, estamos lançando uma iniciativa regional para apoiar as famílias sírias que foram deslocadas à força no Oriente Médio e na Europa.

Nós planejamos também estabelecer um pequeno número de parcerias fora desses focos geográficos, onde enxerguemos oportunidades de aprender, compartilhar conhecimento e ter um impacto transformador em escala.

Fatos sobre a Fundação Bernard van Leer

Fundada
1949

Focada em crianças pequenas desde
1965

Missão
Melhorar as oportunidades para as crianças desde o nascimento até os 8 anos de idade, crescendo em circunstâncias de vulnerabilidade social e econômica

Orçamento operacional médio anual
19 milhões de Euros

Localização
Com sede em Haia, Holanda, com membros da equipe também localizados em países focais, Londres e Washington DC.

Diretora executiva

Cecilia Vaca Jones (@CecyVacaJones) tem mais de 20 anos de experiência na gestão de políticas e programas de desenvolvimento social. Ela tem um mestrado executivo na London School of Economics, mestrado em Políticas Sociais para o Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Bolonha, Itália e bacharelado em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica do Equador.

Antes de ingressar na Fundação, Cecilia foi Ministra Coordenadora de Desenvolvimento Social do Equador de abril de 2013 a março de 2016. Ajudou a criar, avaliar e ajustar políticas estratégicas em áreas vitais do desenvolvimento social: a primeira infância, sistemas de seguridade social, educação, assistência médica e redução da pobreza, sempre levando em consideração a diversidade das origens culturais do Equador.

Cecília também desempenhou funções na formulação de políticas em vários outros ministérios governamentais equatorianos, incluindo o Ministério do Trabalho, o Ministério da Inclusão Social e o Mínisério da Educação. Nestas funções, foi responsável pelo desenvolvimento de metas e iniciativas de políticas públicas destinadas a assegurar os direitos humanos. Além disso, trabalhou em diversas organizações da sociedade civil e organizações internacionais, incluindo CESTAS, Fundación Esquel, Organização dos Estados Americanos e PNUD. Também atuou como professora de meio período na Pontifícia Universidade Católica do Equador, em Quito e pesquisadora no Reed College, em Portland, Oregon, EUA.

Leia a biografia completa de Cecilia Vaca Jones

Nossa equipe

Equipe
39 pessoas

Países representados
Brasil, Equador, França, Índia, Israel, Holanda, Peru, Singapura, Espanha, Tailândia, Turquia, Reino Unido, EUA, Venezuela.

Idiomas falados
O inglês é a nossa língua de trabalho comum, com holandês e espanhol também usados diariamente em nosso escritório de Haia. Outras línguas utilizadas no nosso trabalho incluem hebraico, hindi, francês, mandarim, português e turco.

Nesta página você pode conhecer a equipe da Fundação Bernard van Leer. Muitos estão localizados em nossa sede em Haia, na Holanda, enquanto outros estão baseados nos países onde focamos nosso trabalho.

Ofertas de trabalho

Para obter uma visão geral atualizada das vagas atuais, visite nosso website em inglês

O Grupo Van Leer

O Grupo Van Leer exerce o papel de holding de todas as atividades beneficentes da Van Leer e supervisiona seu portfólio de investimentos junto com a governança de suas atividades beneficentes. Inclui monitorar o trabalho da Fundação Bernard van Leer para ajudar todas as crianças a iniciarem bem a vida. O Grupo Van Leer também apoia o Instituto Van Leer Jerusalem e o Jerusalem Film Center, focados no fortalecimento da democracia, igualdade social e paz na região.

CEO do Grupo Van Leer
O Chefe Executivo se reporta ao Conselho, lidera o desenvolvimento de estratégia do grupo e supervisiona a execução de todas as atividades do Grupo Van Leer. As atividades também englobam a administração do portfólio de investimentos do Grupo Van Leer, o trabalho da Fundação Bernard van Leer e o apoio do Grupo Van Leer ao Instituto Van Leer Jerusalem e Jerusalem Film Center. O atual CEO é Michael Feigelson.

Conselho de Administração do Grupo Van Leer
O Conselho de Administração tem responsabilidade fiduciária por todas as atividades do Grupo Van Leer e todos os integrantes fazem parte do Conselho da Fundação Bernard van Leer. Ele também é responsável por nomear seus próprios membros, estes que cumprem no máximo três mandatos de três anos. Atualmente o Conselho de Administração possui oito membros.