Ajuda aos refugiados

O estresse de se tornar um refugiado pode provocar impactos duradouros no desenvolvimento de crianças pequenas – não apenas a experiência da violência, mas também a subsequente incerteza de vida em um acampamento ou em um novo país. Evidências sugerem que pais e cuidadores podem mitigar os efeitos negativos e promover a resiliência de seus filhos – mas os próprios adultos muitas vezes também precisam de apoio. Nossa iniciativa para refugiados começou em 2016, quando passamos a estudar formas de auxiliar esta parte da população mediante o programa Parents+, criado para integrar a orientação aos pais aos serviços existentes. Procuramos descobrir como o Parents+ poderia se aplicar às populações de refugiados, trabalhando inicialmente na Jordânia, no Líbano e na Holanda.

Foto: IRC / Katelin Wilton

Nossos primeiros parceiros foram o Plano Internacional Jordan, com o qual atuamos para implementar projetos-piloto de orientação de pais no campo de refugiados Azraq e nos centros de saúde Mãe e Filho na comunidade anfitriã; e a War Child Holland, com quem testamos um programa de saúde mental recém-criado para pais e mães no Líbano. Temos colaborado com a Sesame Workshop e a IRC nos testes de uma nova estratégia de criação de conteúdo multimídia para fins educacionais voltado a crianças refugiadas, e atualmente estamos trabalhando para ampliar um programa de visitas domiciliares do IRC para famílias, integrando-o aos serviços existentes de saúde, educação e proteção. No final de 2017, o Sesame Workshop e o IRC receberam uma doação de US$ 100 milhões da Fundação MacArthur para ampliar as visitas domiciliares, os centros de atendimento infantil e o conteúdo educacional na Síria, Iraque, Jordânia e Líbano, com a meta de alcançar um total de 9,4 milhões de crianças nos próximos 5 anos.

Foto: Sesame Workshop / Ryan Heffernan

Também ajudamos a criar a Moving Minds Alliance, com o objetivo de catalisar uma maior cobertura, qualidade e financiamento dos serviços destinados à primeira infância específicos para as famílias afetadas pela crise. A Moving Minds Alliance trabalha para coordenar, compartilhar o aprendizado e fortalecer a capacidade das agências que implementam serviços para a primeira infância em contextos de crise. Ela também advoga colocar os refugiados mais jovens no radar dos principais doadores e formuladores de políticas e incorporá-los às políticas e padrões humanitários e de integração. A Alliance é composta por membros como OSF, Elma Relief, Vitol Foundation, Comic Relief e Jacobs Foundation.